O valor da mudança

Janeiro 13, 2017

O valor da mudança

Que neste blog as coisas se falam com todas as letras, não é novidade para ninguém, certo?

Pois bem, vamos falar então de 2016: foi um ano difícil. Para o mundo (começamos o ano chorando pelo David Bowie e terminamos com a Carrie Fisher, e por favor não me façam comentar sobre acontecimentos políticos e históricos), para o Brasil que continuou mergulhado em sua crise - existencial, mais do que simplesmente econômica e política - e para nosso setor de arquitetura e interior design, claro. Óbvio que também não foi fácil para a gente.

Mas desde sempre, aqui, acreditamos que os únicos antídotos às dificuldades são a paixão, os esforços, o trabalho duro e focado: em uma palavra só, o otimismo. E em um momento de muito otimismo e amor ao futuro, no final do ano passado, resolvemos implementar algumas mudanças no nosso negócio.

Por isso, a loja em Pinheiros já tem cara bem diferente - bem diferente mesmo, ainda mais acolhedora e aberta à cidade. E bem diferente ficou também este site: ele não está apenas de pele nova, está novo inteirinho. Nova plataforma, mais rápida e reativa, com infra-estrutura de ponta; novos conteúdos repensados, tanto nas imagens quanto nos textos, para lhe ajudar a imaginar nossos móveis em sua casa; novo design gráfico, mais atual; e nova curadoria de produtos.

Isto significa que vamos deixar para trás, em 2016 onde pertencem e merecem ficar, alguns produtos menos interessantes, um par de fornecedores que mais atrapalharam do que ajudaram, uns velhos hábitos desnecessários... Afinal, viver de design é olhar para frente. Ter conhecimento e respeito pelo passado, certo, mas ainda assim olhar para frente. Como amava dizer Gustav Mahler, tradição não é culto às cinzas, e sim custódia do fogo.

Custodiar e alimentar o fogo, na Acierno, significa que 2017 vai ser um ano de crescimento. De divertimento. De inovação. De mais paixão e otimismo ainda. De mais móveis de design assinado, extraordinários e multifuncionais, de mais surpreendentes objetos de decoração, de mais eventos e cultura, de mais projetos desafiadores. E de menos chatos e menos chatices. 2017 é o que vamos fazer dele.

-- 
Carlo